a
HomePersonalidadesFamosos lotam o teatro XP em protesto contra o fim do DRT.

Famosos lotam o teatro XP em protesto contra o fim do DRT.

Famosos lotam o teatro XP em protesto contra o fim do DRT.

Aconteceu na zona sul do RJ, no Teatro XP Investimentos  (09) o encontro da classe artística que consterna a ação que pretende extinguir a necessidade do registro profissional para artistas e técnicos.

O teatro ficou lotado, com capacidade para 360 pessoas, inúmeros artistas (300) não conseguiram entrar no XP.

Os artistas de vários segmentos e idades, técnicos, produtores, bailarinos, diretores, etc.

A regulamentação da profissão de artista está baseado na lei  nº 6.533/78, de maio de 1978.

Em protestos, seguidos de debates á mesa, muitos artistas foram ouvidos e lembraram a luta da classe na conquista do DRT, que os coloca como profissionais da arte, que estudaram, fizeram cursos e agora como ficamos?

Recordou a atriz Priscila Camargo que esteve na época engajada pela conquista do registro, e foi até Brasília pela causa.

Entre os atores, Daniel Filho se fez ouvir, somos uma classe e temos que ter a nossa dignidade, o respeito.

Daniel Filho, diretor e ator.

Foi instalado uma aparelhagem de som do lado de fora para que as pessoas que não entraram pudessem ouvir todas as discussões.

O encontro foi organizado:  “#ProfissãoArtista“, idealizado pelo MOVA, com organização do MATER (Movimento de Artistas de Teatro do Rio) e apoio do Reage Artista e da Liga Teatral.

Entenda:No dia 26 de abril, o Supremo Tribunal Federal irá julgar uma ação que pretende definir critérios e que poderá extinguir a exigência do DRT.

A regulamentação da profissão de artista está baseado na lei  nº 6.533/78, de maio de 1978

 

Objetivo:  esclarecer e discutir o conteúdo das ADPFs 183 e 293, que propõem a extinção da necessidade de Registro Profissional (DRT) para artistas e técnicos em espetáculo

Vamos conferir os artistas que estiveram por lá:

Pedro Pauleey e Deo Garcez

Glória Pires, Daniel Filho, Marco Miranda Castro Araujo, Ayala Rossana, Julia Lemmertz, Maitê Proença, Guida Vianna, Daniel Dantas, Lucélia Santos, Paulo Beth, Emílio de Mello, Marcia Cabral, Marcos Frota, Andre Gonçalves, Bruno Sobral, David Pinheiro, Camila Amado, Izabella Bicalho, Deo Garcez, Pedro Pauleey, Ed Lopez da Silva, Isa Di Morais e outros.


Gilberto Marmorosch entre os amigos Fernando Reski e Marco Miranda

O ator Gilberto Marmorosch falou conosco sobre essa ameaça da justiça em extinguir o registro dos artistas (DRT)  no próximo dia 26.

A extinção do nosso registro afeta a todos nós, porque não tiram de outros profissionais, como médicos e engenheiros questionou o ator.

É um absurdo!

Ficamos desprotegidos, sem reconhecimento profissional!

Vai prejudicar muitos verdadeiros artistas, jogando -os ao amadorismo.

Sacanagem com a classe, vamos aguardar!


Em 2013, ministra Carmem Lúcia, hoje presidente do Tribunal Superior Eleitoral, levantou o projeto que pode acabar com a obrigatoriedade do DRT e a votação acontece no senado no próximo dia 26 de abril. Em seu ponto de vista, regulamentação vai em oposição à liberdade de expressão da atividade artística com a liberdade profissional e com o pleno exercício dos direitos culturais previstos na Constituição Federal.

O resultado do encontro foi positivo, esclarecendo muitas dúvidas e essa não obrigação do registro, ao qual faz um retrocesso e todos perdem por não terem sua profissão respeitada.

Sem o registro abri-se um parâmetro para que qualquer pessoa seja artista.

Não que não possam ser artistas, mais a profissionalização da classe é necessária, os diferencia do amador.

E esbarra em um problema maior:A perda dos direitos, aposentadoria e outros benefícios.


As redes sociais também se tornaram cenário de protesto de alguns famosos. “Gente, o que está acontecendo? Um país que não vê a importância na cultura e na arte só pode estar em guerra com sua própria condição de civilização. O caminho não pode ser este”, reclamou Vanessa Gerbelli, também presente no encontro com artistas. Apoiadora do movimento, Drica Moraes se manifestou em seu perfil: “É o desmantelamento de um trabalho de classe construído a duras penas ao longo de anos! O indivíduo não precisa acessar escolas caras para ser artista reconhecido. Ele precisa de continuidade dos seus estudos técnicos profissionais e de apresentações públicas contínuas e reconhecidas”.


As fotos foram cedidas gentilmente pelo ator e diretor Marco Miranda Castro Araujo e os atores Ed Lopez da Silva, Isa Di Morais e Pedro Pauleey.

Na capa:Ed Lopez da Silva, Marco Miranda e Isa Di Morais


Nós do Cidade da Mídia estamos solidários com a classe artística, que só nos enriquece e são pessoas, que precisam ter os seus direitos garantidos, é lei!

Não ao fim do DRT!

 

Compartilhe com:
Quanto vale este artigo?

Natural de Brasília, carioca de coração. Artista Plástica, desenhista, poetisa e fotógrafa. Começou cedo nas artes, fazendo caricaturas dos amigos ainda no Colegial, fez desenho livre no Oberg Cursos de Desenho e seus quadros seguem o realismo, tendo como mestres Edward Hopper, Gustave Caillebotte e Amadeo Modigliani. Em sua estante tem biografias como de Walt Disney, Victor Hugo e Tony Blair entre outros que fizeram história. Na fotografia desde 2005, fez revelação de fotos em laboratório, época da fotografia Analógica, se rendeu a era digital tendo fotos publicadas em sítios de fotógrafos como o site Olhares e o Fine Art, ambos tendo autores portugueses em sua maioria e participou de muitos Workshops desde então, sendo um deles ministrado pelo grande fotógrafo português Manuel Madeira. Como boa pisciana, arrisca algumas poesias, tendo algumas publicadas no site “Pensador”. Fez exposições de seus quadros em 2014. Se define como amante das artes e dispara que nada sabe, o aprender acontece todos os dias. Colaboradora de vários sites de mídias, com trabalhos publicados em muitos lugares de destaque.

[email protected]

Comentários

Deixe um comentário