a
HomeAyala Rossana2ª Edição do Concurso Miss Plus Size Nacional, promovido por Eduardo Araúju.

2ª Edição do Concurso Miss Plus Size Nacional, promovido por Eduardo Araúju.

2ª Edição do Concurso Miss Plus Size Nacional, promovido por Eduardo Araúju.

Recém-chegado de uma viagem ao Paraguai, onde atuou como jurado e palestrante no concurso “Miss Gordita Paraguay 2017”, Eduardo Araúju renova as forças para continuar sua luta contra a discriminação

Miss Plus Size Nacional realizado em 2016 –  Eduardo Araúju e as misses

Foto: Marcelo Ávila

Os concursos Plus Size são fundamentais para a construção da autoestima e a descoberta da própria beleza. Amante da causa e pioneiro na categoria no Brasil, Eduardo Araúju está há sete anos na batalha pelo reconhecimento do empoderamento feminino. Além disso, a experiência internacional adquirida por ele ao longo dos últimos dois anos foi fundamental para encorajá-lo e renovar seu fôlego para a 2ª Edição do “Miss Plus Size Nacional”. Marcado para dia 25 de novembro, às 20 horas, no Espaço Life, em Jacarepaguá. As inscrições para o concurso já estão abertas no site www.eduardoarauju.com.br

O convite para Eduardo Araúju ser jurado e palestrante do concurso “Miss Gordita Paraguay 2017” foi recebido de braços abertos. Assim como o Brasil, o Paraguai também é um país que precisa trabalhar a aceitação em busca de um mercado mais recepctivo para o plus size, causa pela qual Eduardo vem lutando durante toda a sua vida profissional. “Me senti muito honrado por ser o primeiro brasileiro a ser convidado pela direção do MISS GORDITA, por meio do seu criador Michael Beras. As mulheres paraguaias sofrem muita discriminação, e o concurso ajuda na recuperação dessa autoestima, fortalecendo a necessidade de políticas mais sérias no pais, já que não existem leis contra ofensas preconceituosas de qualquer gênero”, explica.

Eduardo Araúju foi maquiador e visagista da cantora Elza Soares por 30 anos, professor de modelos e manequins e realizador do primeiro Miss Plus Size Carioca Oficial no Rio de Janeiro, em 2010. O sucesso da primeira edição teve tanta repercussão que inspirou na criação do nacional. A partir dali, recebeu tantos pedidos de outros estados para realizar mais edições do concurso regional, que, em 2016, decidiu colocar em prática a primeira edição do Miss Plus Size Nacional. Araúju está sempre envolvido em iniciativas que elevem a autoestima de quem foge aos padrões de beleza ditados pela moda. Aliás, ele vem contribuindo e muito para que entrem na moda outros padrões de beleza feminina: mulheres mais cheinhas, mais maduras.

“O que mais me chamou atenção em minha passagem pelo Paraguai, para onde pude levar técnicas de passarela e a minha experiência como precursor no Brasil, é que esses preconceitos aparecem como contraditórios em uma sociedade como a paraguaia, com 56% de sobrepeso, de acordo com o organizador Michael Beras”, afirma Eduardo Araúju.

Muitas ganhadoras das últimas edições do Miss Plus Size brasileiro tiveram mudanças extremas em suas vidas, graças à visibilidade do projeto. Uma das maiores transformações foi com Amanda Santana que, após ganhar o concurso Miss Plus Size Carioca, se demitiu do emprego e resolveu se dedicar a modelar usando a visibilidade do concurso. Hoje ela se tornou uma das maiores modelos do país no segmento. Outra transformação foi da Jennifer Monara, eleita Miss Turismo Plus Size, que, após a participação no concurso, resolveu levar sua mudança interior para outras meninas do estado de Roraima. Hoje ela é idealizadora do projeto Movimento Plus Size Roraima, que oferece workshops de moda, saúde, bem-estar e muito glamour para as mulheres.

“Os padrões de beleza variam conforme os anos. No mundo contemporâneo, os padrões estéticos de beleza estabelecidos pela sociedade não estão de acordo com o que vemos no nosso dia a dia. Aos poucos, a ditadura da magreza perde força e a valorização da diversidade conquista espaço. O termo ‘plus size’, usado para designar modelos que estão acima do peso dito ideal, é de grande importância para a mudança desse paradigma. Longe de ser um incentivo à obesidade, concursos que premiam referências de beleza ‘plus size’ promovem a reconquista da autoestima de muitas mulheres”, explica Araúju.

Derrubando preconceitos, mulheres manequim a partir de 44 tornaram-se referência e agora disputam concursos de beleza. Com essa mudança, o mercado brasileiro se abriu para o mundo plus size, dando mais oportunidades de reverter a falta de mercado e trabalhar melhor a imagem delas como modelo de um segmento que cresce a cada estação. No Brasil, o sobrepeso já passa da casa dos 50%, e o concurso oferece visibilidade, trata a concorrente com o respeito merecido e a faz sentir importante e viva numa sociedade repressora, que ainda discrimina pessoas que estão “fora dos padrões”, mesmo que elas sejam a maioria.

Serviço:

Concurso Miss Plus Size Nacional – 2ª Edição

Data: 25 de novembro, às 20 horas

Local: Espaço Life

Rua Professor Henrique Costa, 497, Pechincha – Jacarepaguá.

Marcado para dia 25 de novembro, às 20 horas, no Espaço Life em Jacarepaguá, o evento reúne mulheres belíssimas e cheias de vida na luta pelo título de mais bela. A abertura contará com apresentação do violino elétrico de Allyson Campos. As inscrições já estão abertas através do site www.eduardoarauju.com.br.

Inscrições e mais informações sobre o concurso acesse: www.eduardoarauju.com.br

Compartilhe com:
Quanto vale este artigo?

Produtora, atriz e Agente Cultural formada pelo curso: PADEC, CECIERJ do Governo do Estado do Rio de Janeiro. Produz espetáculos de Teatro e realizou a sua primeira direção profissional para o público infantil no espetáculo Os Saltimbancos de Chico Buarque de Holanda. Trabalha a 5 anos no SATED-RJ, produzindo as oficinas e palestras da instituição. É produtora da Rádio Revolução, rádio inclusiva que fica situada dentro do Instituto Nise da Silveira no Engenho de Dentro. Acredita em uma sociedade que dê direito de oportunidades para todos. Que a Cultura e Educação não seja restrita.

[email protected]

Nenhum comentário

Deixe um comentário