Sobre o Cidade da Mídia
a
HomeMundoO “11 de setembro” completa 16 anos/ O mundo ficou menos seguro.

O “11 de setembro” completa 16 anos/ O mundo ficou menos seguro.

O “11 de setembro” completa 16 anos/ O mundo ficou menos seguro.

Após dezesseis anos do atentado ao World Trade Center (WTC) em Nova Iorque, cartão postal conhecido mundialmente, onde o poder econômico circulava os seus corredores e referência turística, erguido desde a década de 1970.

Arredores do World Trade Center, após ataque terrorista (2001)/ foto:Divulgação

Os atentados foram planejado por Osama bin Laden (Al-Qaeda), foi cassado pelo FBI se tornou para Bush algo pessoal a resolver.

Pós-atentado, o então governo de George W. Bush toma medidas extremas e precisas, quanto à entrada de turistas no país, a revista nos aeroportos se tornou uma cruzada, onde a ordem era suspeitar de tudo e de todos, Bush  aprovou, o USA Patriot Act (Lei Patriota), que permitia ao governo, entre outras coisas, invadir casas, espionar cidadãos, interrogar suspeitos (inclusive com tortura) sem precisar pedir autorização judicial ou respeitar o direito à defesa e julgamento.

Os EUA também lideraram, junto com outros países, a chamada “Guerra ao Terror”, que levou à invasão do Afeganistão em outubro de 2001, e do Iraque em 2003, países acusados de dar suporte ao grupo terrorista.

Os ataques as Torres Gêmeas foram transmitidas ao vivo e chocaram o mundo, pessoas se jogando dos andares tentando fugir das chamas, o desespero tomou conta de Nova Iorque.

Foi algo inacreditável e o ataque ao WTC entrou para a história, sendo o maior ataque terrorista até hoje.

A ousadia dos terroristas, o planejamento para sequestrar as aeronaves e a impiedade com pessoas inocentes.

Parente homenageia vítima dos atentados do 11 de Setembro (10 anos do atentado)

Um país abalado em seu orgulho, com quase três mil vítimas, entre elas: civis, bombeiros, militares, os sequestradores e os civis que estavam nas aeronaves.

(incluindo cidadãos de mais de 70 países)

Relembrando os ataques:

Alvo: World Trade Center, O Pentágono, Casa Branca ou Capitólio (provável alvo do voo 93).

Início: 8h46min — 10h28min (UTC-4)

Mortes 2.996 mortos (incluindo 19 terroristas).

Dois jatos Boeing 767  colidem contra as Torres Gêmeas do complexo, em um ataque terrorista coordenado. Depois de queimar por 56 minutos, a Torre Sul (WTC 2) desmoronou, seguido depois de meia hora pela Torre Norte (WTC 1), resultando em 2.753 mortes. Os escombros das torres, combinados aos incêndios que os destroços iniciaram em vários edifícios vizinhos, levou ao colapso parcial ou completo de todos os outros edifícios no complexo e causou danos maiores a dez outras grandes estruturas na zona próxima. O processo de limpeza e recuperação no local do World Trade Center levou oito meses.

Voo 175 da United Airlines indo de encontro a torre sul do WTC.

Ordem cronológica dos atentados:

Terroristas sequestram o voo 11 da American Airlines e jogam o avião na fachada norte da torre norte às 08:46, destruindo a torre entre os andares 93 e 99.

Dezessete minutos depois, uma segunda equipe de terroristas colapsaram de forma semelhante o avião sequestrado do voo 175 da United Airlines na torre sul, destruindo o edifício entre os andares 77 e 85.O prejuízo causado à torre norte, pelo voo 11, destruiu todos os meios de evacuação de quem estava acima da zona de impacto, prendendo 1 344 pessoas.

O voo 175 teve um impacto muito menos centrado em relação ao voo 11 e uma única escada foi deixada intacta, no entanto, poucas pessoas conseguiram passar com êxito por ela antes da torre desabar.

Embora os andares da torre sul tenham sofrido um impacto menor, ao menos 700 pessoas morreram instantaneamente ou foram arremessadas.

Às 9h 59, a torre sul desabou devido ao incêndio, que prejudicou os elementos estruturais do aço, já enfraquecido com o impacto do avião. A torre norte desmoronou às 10:28, após se incendiar por aproximadamente 102 minutos.

De todas as pessoas que ainda estavam nas torres quando elas entraram em colapso, apenas 20 foram resgatadas com vida.

O terceiro avião de passageiros colidiu contra o Pentágono, a sede do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, no Condado de Arlington, Virgínia, nos arredores de Washington, D.C. O quarto avião caiu em um campo aberto próximo de Shanksville, na Pensilvânia, depois de alguns de seus passageiros e tripulantes terem tentado retomar o controle da aeronave dos sequestradores, que a tinham reencaminhado na direção da capital norte-americana.

Não houve sobreviventes em qualquer um dos voos.

Como os terroristas agiram nas aeronaves:

Durante o sequestro dos aviões, os terroristas usaram armas brancas para esfaquear e matar os pilotos das aeronaves, os comissários de voo e os passageiros. Relatórios feitos com as chamadas telefônicas vindas dos avião indicaram que facas foram usadas pelos sequestradores para ferir atendentes e, em ao menos um caso, um passageiro, durante dois dos sequestros.

Alguns passageiros foram capazes de fazer ligações, usando o serviço de telefone da cabine e celulares,e fornecer detalhes, inclusive de que vários dos sequestradores que estavam a bordo de cada avião tinham usado sprays químicos contra a tripulação, como gás lacrimogêneo ou spray de pimenta, e que algumas pessoas a bordo tinha sido esfaqueadas.

Morte de Osama bin Laden:

Em 1 de maio de 2011, dez anos desde os atentados do 11 de setembro, o Presidente Barack Obama anunciou pela televisão que Osama bin Laden havia sido morto durante uma operação militar estadunidense em Abbottabad. Seu corpo teria ficado sob a custódia dos Estados Unidos e, após passar por rituais tradicionais islâmicos, teria sido sepultado no mar.

No entanto, em março de 2012, o WikiLeaks revelou e-mails da Stratfor Global Intelligence (empresa privada de segurança conhecida como “CIA na sombra”), segundo os quais o sepultamento de Bin Laden em alto-mar nunca aconteceu.

Segundo divulgou o jornal espanhol Público, o corpo do ex-líder da Al Qaeda teria sido levado para os Estados Unidos em um avião da CIA.

Os EUA fizeram homenagens as vítimas do 11/9 com monumentos e um novo cartão postal.

Memorial para as vítimas do atentado/ divulgação.

Memorial Nacional do Voo 93: O memorial foi feito para homenagear os passageiros do voo 93, que conseguiram evitar que os terroristas atingissem seu alvo. Um memorial temporário para as 40 vítimas foi criado logo após o acidente.

O Memorial do Pentágono😮 memorial aberto ao público no dia 11 de setembro de 2008 e representa o caminho que fez o voo 77 para a colisão.

Memorial & Museu Nacional do 11 de Setembro:

O memorial foi planejado logo após os ataques e da destruição do World Trade Center para lembrar as vítimas e os envolvidos no resgate.

O museu foi aberto ao público em 15 de maio de 2014 exibindo 10.300 peças, incluindo 2.380 doações particulares, 2.136 documentos e 37 grandes objetos retirados do local dos atentados. Neste acervo, consta fragmentos dos aviões, carro de bombeiro parcialmente destruído, colunas de aço retorcidas pelo impacto das aeronaves, escada dos sobreviventes, entre outras peças.

Local: Lower Manhattan, Nova Iorque/ Estados Unidos

9/11 Memorial & Museum 

9/11 Memorial Museum


Infelizmente o 11 de setembro continua a reviver todas as vezes em que um país sofre um ataque, pode ser em menor escala, não vitimando quase 3 mil pessoas, mas eles têm acontecido e pessoas morrem, crianças morrem, ficam órfãs e não há defesa contra o terrorismo.

Por Sanny Soares, editora

Sanny SoaresSanny Soares é editora chefe e fundadora do Cidade da Mídia, jornalista, fotógrafa, artista plástica e crítica de cinema.
Em seu curriculum passou pela Revista Canal e o jornal O Campista.
Como fotógrafa é membro do renomado site Olhares e Fine Art Portugal.

 


 

Compartilhe:
Quanto vale esse artigo

Natural de Brasília, carioca de coração. Artista Plástica, desenhista, poetisa e fotógrafa. Começou cedo nas artes, fazendo caricaturas dos amigos ainda no Colegial, fez desenho livre no Oberg Cursos de Desenho e seus quadros seguem o realismo, tendo como mestres Edward Hopper, Gustave Caillebotte e Amadeo Modigliani. Em sua estante tem biografias como de Walt Disney, Victor Hugo e Tony Blair entre outros que fizeram história. Na fotografia desde 2005, fez revelação de fotos em laboratório, época da fotografia Analógica, se rendeu a era digital tendo fotos publicadas em sítios de fotógrafos como o site Olhares e o Fine Art, ambos tendo autores portugueses em sua maioria e participou de muitos Workshops desde então, sendo um deles ministrado pelo grande fotógrafo português Manuel Madeira. Como boa pisciana, arrisca algumas poesias, tendo algumas publicadas no site “Pensador”. Fez exposições de seus quadros em 2014. Se define como amante das artes e dispara que nada sabe, o aprender acontece todos os dias. Colaboradora de vários sites de mídias, com trabalhos publicados em muitos lugares de destaque.

sanny@cidadedamidia.com.br

Sem comentários

Deixe um comentário